domingo, 23 de dezembro de 2012

Secretario da Cultura de SBC, responde algumas perguntas, em especial" O CLM"


O Secretário da Cultura responde, e talvez responda algumas indagações vindas dos outros textos .
Em primeiras considerações, Neto menciona que o movimento de teatro e arte cirsence , nasce dentro da sua administração, tendo contatos com São Paulo e apoiando, dando sugestões e ele foi ativo nas partes que dizem a respeito do chapéu (recolhimento para quem quisesse oferecer) que na segunda semana de Dezembro a Folha de São Paulo já coloca em suas edições a Lei do Fomento, que participou muito deste processo político e uma coisa ele pode dizer, o que levou ele, o Secretário Neto, foi a certeza de que quando o artista de São Bernardo do Campo precisar falar o Neto artista, ele estará lá, como tal, diz o Secretário da Cultura Neto, foi o que levou a ele ter esse bate papo com os artistas de SBC por que se ele estiver como Secretário da Cultura em São Bernardo do Campo, ele não irá para outro lugar, completou. Estando fora, irá fazer sua área na mesma companhia de teatro, de onde ele veio. Isso é só para deixar claro o que poderá acontecer daqui algum tempo.... uma pequena explanação da alegria em ter nós discutindo cultura em tantas áreas que ela abrange.

Respostas: Sobre o Procópio Ferreira,um local que será centro cultural e uma coisa que quer deixar bem claro é uma briga com o Governo, é a fala o que mantém uma ação cultural ou uma atividade cultural não é o prédio, mas logicamente nós deveríamos ter nossos equipamentos.
Hoje , antes de pensar nossos equipamentos, temos que recuperar o que nós tínhamos e há uma certa mudança em relação a visão do que é uma biblioteca, pois a biblioteca não é mais uma biblioteca tão somente, ela é um Centro Cultural, é um local de convivência , relacionamentos. Mencionou  na lista dos que receberão equipamentos , a biblioteca Monteiro Lobato, mas os próximos investimentos serão para o Procópio Ferreira e o término do teatro do Pavilhão Vera Cruz, uma coisa que dá por volta de 800 cadeiras (consideravelmente boa se for falar que nunca se havia gasto um tostão pelo espaço).
No teatro Martins Pena: Nas mudanças de Secretarias, e o vai e vem, a pasta do CLM foi criada em 2010 com o maior número de inscrições a um nível ótimo. Não querendo comparar coma Fundação das Artes de São Caetano do Sul, que é ponto de referência nacional e talvez Latina Americana em todas as artes, a Fundação das Artes fica em uma cidade que é um cubo e a Fundação das Artes é conhecida a décadas, mais de 35 anos eu posso garantir como a melhor!
Logicamente o Teatro Martins Pena, que hoje chamamos de CLM ( Centro Livre de Musica) deverá passar por reformas, estruturais, financeiras, administrativas, pois foram tantos mandos e desmandos que ocorreram, Secretarias que mudam até o Neto pegar a “batata quente”... em 2009 começa com o CLM, em 2010 entra o Marcelo depois o vice prefeito Frank Aguiar é empossado da pasta, até passar nas mãos do atual Secretário da Cultura, Neto. Quando há tantas mudanças, não existe um plano definido, o planejamento fica a mingua, tirando de uns dando aos outros.
Meu comentário sobre este trecho: Neste caso tenho que dar a mão a palmatória à Eduardo Veríssimo opositor à situação , de uma comunidade orkutiana, que disse em alto grife ... São Bernardo não tem planejamento, no entanto, este membro tava pouco se lixando para a Cultura, mas levando em conta,  foi isso mesmo o que aconteceu na Secretaria da Cultura nestes 4 anos.
Voltando ao que Neto diz... Quando não se tem um planejamento definido contínuo das obras, lamento dizer, mas as coisas caem.
A Orquestra que fizemos agora e que não está mais com a gente, e Neto ressalta, e tomara que não venha , pois na minha gestão como secretário, fui sim procurar as bandas, fui conversar com a Corporação São José, sociedades, comunidades, blogs, ongs de cultura de São Bernardo do Campo, por que? Eu queria fortalecer os músicos da cidade,  não dá apenas o projeto lindo do Maestro Julio Medaglia. Mas Neto completa, “Não é o Rei vindo para as terras dos Tupiniquins ensinar o que deve ser feito” e principalmente na música e até onde estamos, Baeta Neves, temos uma história da música aqui, podemos falar de Bocato, Walter Sky, Claudinho Baeta e tantos outros e mais dezenas de músicos. Neto coclui  esta parte que para São Bernardo do Campo deveremos ter um desenho com os músicos da cidade, qual será o desenho para fortalecer os músicos da cidade?
Eu , Mozart, conto mais de 900 músicos em SBC veteranos mais os que se formaram no decorrer destes 30 anos, que não foram de bandinhas, mas de bandas de baile como Tato, Ricardo... irmãos da dona do Estúdio 52... Centenas de músicos São Bernadenses estão em tournê ou dando aulas em conservatórios, a maioria são maestros, arranjadores, músicos, exercendo o papel de professor também... São Bernardo começou a perder a indentidade com Aron Galante e Walter Demarchi e depois foi quedas após quedas quando tentou-se dar uma iniciativa em 1991, concurso que poderia dar um Hino a SBC, pois até agora temos o Hino da emancipação de São Bernardo do Campo...
Foi feita a música e letra... esta letra era grandiosa e dizia tudo de SBC, nossos lagos, rios, florestas e muito mais, assim disse quem fez a musica. A musica foi feita em cima desta linda letra e ganhou na época 10 mil(?) Porém, ninguém ouviu a música, não sabe como ela é, não degustou a letra... estes dois compositores, letra e música são do Baeta Neves, porém a música foi embargada pela câmara de vereadores da época.
Vamos ao Neto agora... Muitos dos músicos, não tem dinheiro de ir e voltar ao local, e não adianta a prefeitura investir em instrumentos ou dar instrumentos (patrimônios da cidade)  e não dão apoio... tivemos uma atividade com a Corporação Musical São José, na parada cívica, onde o Maestro Luca ligaram e disseram, é pela primeira vez que uma administração nos dá apoio, Neto disse aos músicos da São José, tomem sua coca e peguem sua bola.....
Neto para concluir a pauta de música, disse am alto e bom som: Então eu digo aos músicos, se organizem para que a grana não fique na mão da gestão, tem sempre uma boa verba embora fazemos de tudo para a cultura com os poucos recursos fornecidos, mas que o pouco que venha, não seja usado em outro local... A gestão cometeu muitos erros, mas teve acertos, precisamos ver este balanço, precisamos definir quer seja em OP ou em Encontro Cultural, para onde irá nossos recursos.
Eu Mozart, particulamente:Sei que o músico que tem carreira ou depende da gestão, quer seja ela, NÃO... SE ... METEM... EM ... POLÍTICA.
Não menciono alguns nomes aqui mas eles dependem da administração conceder uma vaga, já que este sabemos , é popular , conhece muito e este jogo de interesses políticos pode lhes tirar a chance de conseguir um novo trabalho, pois mexeu em caixa de marimbondo.
De volta ao fórum...
Neto responde Mozart, eu não disse que aqui não se forma músico, ele disse que em uma escola nem sempre irá formar um artista, pois as chances deste artista virar um profissional é bem remota. Existem artistas que nunca foram a uma escola, e são 10... existem alguns que passam a vida inteira estudando e não tem 1%... o artista vem na pele, corre o sangue.

SOBRE MÚSICA APARENTEMENTE É SÓ, LEMBRANDO QUE MUSICOS DEVEM SE ORGANIZAR E A PREFEITURA , GOVERNO DEVE APOIAR MESMO AQUELE QUE NÃO O APOIA NO PARTIDO... DEVE APOIAR COM CIDADÃO!
 
Grupo FACA (Fórum Aberto de Cultura e Arte)clique  no facebook

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Outras colocações, mais perguntas ao Secretário NETO


Em pauta David faz uma pergunta, de acordo com os equipamentos, pergunta sobre as disponibilidades dos equipamentos além das restaurações , colocando a antiga gestão em pauta, a atual e a reeleita. Pergunta algo interessante a respeito se todos os equipamentos, ou seja, se todos os órgãos culturais irão ser digitalizados, formatados para inclusão.
Foi comentado que nossos espaços carecem de um forte investimento no que se diz respeito a comunicação digital, apenas tem um telefone, carecem de Internet entre outros déficits. Posso contar nos dedos qual biblioteca tem uma comunicação entre as outras via Internet e ressalto apenas a Biblioteca Monteiro Lobato, que a cada dia está sem livros, tem uma comunicação do gênero!

 Na Musica

Mozart Faggi pergunta ao Secretário da Cultura Neto: Cadê o CLM (Centro Livre de Música )? Cadê aquele CLM de 2010 que até então muitos professores elogiavam, uma obra que não poderia acabar?
O CLM no Martins Pena, teve seu auge em 2010, porém em 2011 seu exercício foi a zero, mantendo não muito bem a Banda Sinfônica Municipal de SBC. Ficaram apenas as pessoas para cuidar do patrimônio e uma CLM Fantasma!
Em 2012 a prefeitura tentou retomar ou dar uma cara de CLM no Martins Pena, mas o que foi visto foi a retirada de algumas oficinas que aconteciam em alguns lugares e mandada para o CLM sem uma função de CLM.
Dar o gostinho é interessante, todos nós devemos pecar em cair em tentação da cultura, porém o CLM  parecia ser uma obra que iria colocar nossa cidade, São Bernardo do Campo, em um patamar melhor, estar a frente de certas cidades que tem escolas de música que são referências no Brasil e esta cidade é minúscula, a nossa, no entanto, tem um dos melhores PIBs do país e nunca tivemos uma escola de formação... falta de interesse?
O investimento em Artes, Música e Cultura chegou a tal ponto negativo, que eu vi grandes bandas serem destruídas, serem fechadas, Bandas de nome internacionalmente conhecidas serem aos poucos esquecidas. Desta forma, quem não vê música, cultura, artes não tem atração pelas mesmas.
Em 2009 havia um projeto piloto, que não havia se tornado lei decreto entre duas bandas, a Banda Mirim e a Banda Jovem... a antiga Gestão de 2004 a 2008, construiu uma orquestra no final do mandato, mas conforme Celso Frantech, as bandas trabalhavam de forma errônea e a orquestra com meios escusos. Assim 60 músicos da Banda Mirim fechou-se as portas e 30 da Banda Jovem, aconteceu a mesma coisa... Na orquestra foi feito uma investigação, pois havia dinheiro escuso sendo usado nos anos de 2004 a 2008.
Concluo que, usam o bom nome nas Artes Cultura e Musica para benefício próprio e o povo nem percebe, pois é uma ação sem seguidores, fraca.
Da mesma forma que é importante a Saúde, Educação, Segurança, Habitação, a Cultura tem seu papel em melhorar a Saúde, Educação, Habitação, Segurança etc etc.
Saúde- Uma criança que vive a cultura, raramente tem problemas de saúde...
Educação- Uma criança que vive a Cultura, tem as melhores notas, são melhores informadas, não dão problemas aos pais.
Segurança- Uma criança que vive a Cultura, não tem tempo para lugares que não oferecem Segurança , pela a Educação, sabem que é melhor ter convívio com um mundo cultural do que um mundo de drogas... outra que tira a criança dessa roubada é o esporte!
Bom... no caso já mencionando a Banda Sinfônica Municipal de SBC comentei sobre a ultima parada cívica... havia apenas 1 banda musical e esta foi emprestada do Baeta, a Banda São José, que ficou contente em ter sido chamados no lugar da Banda Sinfônica Municipal de SBC, pois o que acontece com a nossa Banda é ao invez de 35 componentes hoje temos apenas 11... é possível tocar, mas não com a qualidade que outrora tinha.

A Orquestra voltou com o Maestro Julio Medaglia, mas eu, como músico de bandinhas, preferiria todo o dinheiro da orquestra investido em bandas, muitas bandas... parece que minha suplica foi ouvida, agora só falta ver quantas bandas sairão com este final da orquestra, que espero que nunca mais volte!
Por que eu não quero que volte? Nossa realidade é outra e sem esta formação de orquestra dá para se fazer um bom espetáculo, estilo Big Band de Jazz, aliás, várias Big Bands!

Outra indagação que eu joguei ao ar, foi a respeito de um comentário que o Secretário Neto fez, que disse: São Bernardo do Campo não quer formar nenhum músico, artista plástico, pintor, teatrólogo, ou seja ninguém que se refere a cultura em seu amplo, apenas quer lhe dar o GOSTINHO... Concordando em dar o gosto de um dia pegar em um instrumento, fazer música e outras formações que não estão no currículo escolar, discordo em dizer que SBC não quer formar. Oras, se a pessoa tem o talento porque a cidade não almeja a ter a capacidade de formar, haja visto que SBC é palco de muitas celebridades, temos história, muita história...
Sobre o palco, porque os nossos palcos temos que pagar, no entanto o palco da Termomecânica no Thelma já teve ótimos shows sem quaisquer pagamento? Friso neste momento a Tradicional Jazz Band, ano passado.

Gostaria de perguntar também, qual a desavença entre Luiz Marinho e Itacyr Bocato Jr?   

Sobre o Teatro Procópio Ferreira : No fim do do século passado, na década de 90, a Paulicéia se tornou um grande polo cultural, com um aumento exponencial de bandas de garagens e de grupos de teatro. Nos anos 1992, 1993 e 1994, aconteceu um evento chamado "Desvairando a Paulicéia", realizado no CREC - Centro Recrativo de Esporte e Cultura, onde funcionava o Teatro Procópio Ferreira e a Biblioteca Pública Erico Veríssimo. Na última edição do evento foi constatado a existência de 20 grupos de teatro e 15 bandas, apenas no bairro. O teatro foi desativado em 1996 e a biblioteca mudou de endereço.

  Fomento.
Continuando as explanações e colocações, A Cultura é um Direito de Estado, todos querem transportes de qualidade, saúde de qualidade, educação de qualidade, segurança de qualidade etc e querem Cultura de Qualidade... comentou  sobre a trágica legislação que não permitia que artistas se pronunciassem ou fariam seus trabalhos em praças, caso este em SP que depois teve que corrigir o erro dando acessos.
Qualquer administração deve compreender , somos artistas , não somos ladrões, mas fomos tratados como tal ou até pior!

A FACA ESTÁ LIGADA, VENHA FAZER PARTE DA FACA

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Secretário da Cultura Neto, ouve os participantes




Foi comentado o nosso direito pelos palcos, já o que estamos falando é cultura em um geral. As reformas vem em boa hora, porém não podemos ficar esperando as famosas reformas.
Veja um dado curioso, um aluno faz oficina de música, dança ou teatro(?) e nos míseros 3 meses , no final da oficina onde chama familiares, não tem como oferecer ao professor de quaisquer áreas de cultura mostrar o que o aluno aprendeu, não tem um jeito de mostrar “O GOSTINHO” a outros munícipe, e cada vez mais e mais a arte verdadeira vai se perdendo.
A Prefeitura de certo não quer gastar, pois ela aluga os espaços, espaços que nesses momentos devem ser nosso.
 Saad,
1° Pontos de Cultura
Saad pegou os anos de 2010, 2011, e 2012
Em 2010 o governo federal teve uma transferência na ordem de 4,9 milhões aos cofres da Cultura de SBC, em 2011, 1,960 milhões, 3,5 milhões , diz Rafael que é um ponto até considerável por se tratar das obras do Vera Cruz e o CAV a construção do museu do trabalhador, para agentes de cultura e pontos de cultura
Rafael ressaltou o nome do nosso teatro, o Cacilda Becker, que era teatro, hoje encontramos como câmara, se o Teatro será revitalizado(diga-se de passagem, o ultimo show que eu assisti no Cacilda Becker foi no 1° ano de aniversário da radio web vozes da cidade, com vários artistas, Flavio Bala, Walter Ski, Bocato, Renata Brasil, Fabrício Ramos, Walter Limonada, aniversário este feito em 26 de abril de 2009)
Rafael Saad , comenta sobre o Teatro Martins Pena, na qual é carimbado como o CLM, comentou sobre os dados e percebeu que graças à esse blog, viu um local ocioso, este ano porém, tem algumas mudanças, pelo menos deixou de estar vazia e sem uma viva alma, a não ser os vigias e quem coordena  o local.
Esta acho que o grupo annonymous de sbc, irá querer saber... é sobre o Teatro Procópio Ferreira, que está caindo aos pedaços.
Eu,
O local era uma grande biblioteca, tinha um teatro, mas pelas chuvas e com a ajuda do homem, as águas de enchentes, ou até pequenos alagamentos, foram destruindo o acervo e sendo abandonado... as chuvas ainda caem  dentro do local.

2° Custos dos espaços
 Os artistas São Bernadenses encontram dificuldades no aluguel do espaço, é muito freqüente ter os espaços reservados para grupos grandes, sendo que grupos pequenos são marginalizados ou devem procurar nas redes um outro espaço.
A questão é o seguinte, para quem  irá fazer um evento pequeno se torna inviável usar os espaços dos teatros, sejam quais forem. É necessário repensar este caso... está tão difícil trazer a cultura em seu global para o povo que o próprio povo está esquecendo dela.
Saad, na reunião, comenta sobre a Pinacoteca Municipal e diz que hoje ela está com o numero de oficinas bem, mas bem reduzidas, o mesmo que aconteceu no CLM(Teatro Martins Pena) que em 2011 teve 0 inscrições...
No Martins Pena ou Centro Livre de Musica ,  foi dado a pior baixa, pois além de não ter oficinas, demitiu mais da metade do contingente de uma Banda... a Banda Sinfônica Municipal de São Bernardo do Campo.
Sinceramente, eu o Mozart Faggi pensei ao cursar dois dos cursos, que estaríamos indo a nos igualar ou ficar paralelo ao ensino que a Fundação das Artes de São Caetano do Sul nos oferece...
Não é querer demais não... veja Guarulhos, tem um Conservatório Gratuito e é fabuloso e em São Bernardo do Campo? Qual a realidade, qual nossa necessidade? Será que é isso que a Secretaria da Cultura quer saber ou quer de nós?
Rafael Saad deixou uma pergunta ou uma colocação no ar “ Acho engraçado que o Teatro Cacilda Becker tem estrutura para exibição de filmes(cinema) no entanto não faz nem um e nem outro.
Eu posso ainda colocar que, no Cacilda Becker, com formação para ser um cinema, pode com o CAV ser auditório para evoluções posteriores.
Não querendo, mas ao mesmo tempo querendo sonhar e muito, quem já viu a série GLEE?... Que tal usar o fundo de teatro para fazer parte de um Grand Finale anual nas oficinas, promovendo-as em um encontro de famílias, amantes da arte, músicos, teatrólogos em um só espetáculo?
O que o seriado GLEE mostra é música, dança, artes circenses, teatro, tudo em um só episódio, mas não só em e um evento... são vários eventos...
Imaginem amigos do palco o quão bonito e desafiador seria esta obra.
O CAJUV é um espaço, talvez o maior do Brasil em relação aos Circenses, mas ela não se limita apenas a este ponto, o CAJUV é realmente em sua magnitude o espaço adequado para o Centro de Artes da Juventude, centralizando. Isso não significa que não possa haver em outros locais espaços como o CAJUV, mas eu acho quase inviável.
Assim como o CLM não tem como ser transportado ou fragmentado, a mesma eu digo do CAJUV.
As bibliotecas estão praticamente sucateadas,  cada vez , ou cada ano que vamos no local encontramos menos livros... os acervos estão em SBC, mas, aonde?
A Tecnologia não veio para substituir um livro e nem é desculpa para que os livros desapareçam.
As bibliotecas tem usado os espaços para fazer STAND UP e foi muito bem recebida, quer seja em grupos de Sarau, uma leitura em forma musical como o RAP, ou no lançamento de um livro no qual o último que participei foi “Segurança Pública Como Projeto Socioeducacional”  por Oséias Francisco da Silva e José Antonio Burato na biblioteca Monteiro Lobato
Rafael Saad menciona o espaço Paulo Cunha... houve uma descentralização das atividades que haviam... o público que existia ali no Paulo Cunha era bastante cativo e sente a falta das atividades que foram tiradas e levadas para outras sedes.
É bom ressaltar que descentralizar uma atividade cultural nem sempre é bom, a não ser que ela não seja mais procurada.
Isso aconteceu com o Paulo Cunha e a mesma coisa aconteceu com o CLM onde pessoas que já iam em aulas de acordeon, viola, viola avançada, foram transferidos para o CLM para tentar tapar o buraco do que deveria ser realmente o CLM.
Então para finalizar, ressaltamos que São Bernardo do Campo em relação aos empregos tem quase 8% na cidade, mas não tem o olhar da Secretaria de Cultura e nem do Governo que isso é realmente bom para a economia da cidade! Ainda tem-se essa visão de que a cultura é algo que se aprende no meio da rua que seria mais o papel da assistência social do que o nosso ... e falando de assistência social tem-se a impressão que o CAJUV anda um pouco descolado, que pede para deixar este papel de assistência social e tornar-se-á  um Centro Cultural ou CAJUV.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Secretário da Cultura de SBC, Neto, recebe artístas do grupo FACA


O Secretário da Cultura Neto, recebeu artistas, músicos e todos que fazem parte da Cultura da Cidade para mostrar o que foi feito, o que será feito , pelas demandas e assinaturas com o Governo Federal.
Participar do processo é fundamental, se não participarmos do processo dá-se um jeitinho, diz Neto. Deixa outra frase bem clara, como formar um projeto em nossas realidades, ou seja em nossa cidade, normalmente o pessoal vai até o edital de SP para dar uma olhada no que se foi feito... mas ai entra a frase do Neto, ESQUEÇAM SP,SÃO 11 MILHÕES DE HABITANTES,  O QUE PRECISAMOS É DE EDITAIS QUE ATENDEM A REALIDADE DA NOSSA CIDADE, REALIDADES DE SÃO BERNARDO DO CAMPO, diz Neto...
Qual é a cara de São Bernardo, o que você almeja, para os artistas de São Bernardo, para atuarem fora ou dentro de São Bernardo, o CAV é uma mão de obra, um serviço, único na América Latina que formará em 1 ano e 6 meses pessoas qualificadas para serem técnicos em audiovisual. O CAV não faz um cineasta, diz o Neto, de lá sairão os fazedores, porque lá é uma escola de Cinema, TV e Animação, completa Neto. Diz mais na área, o aluno do CAV irá aprender a manipular uma câmera , fazer desenho, animação, efeitos especiais, por voz são todas as mão de obras que um diretor de TV, por exemplo, precisará!
O CAV será uma importante mão de obra para o Pavilhão Vera Cruz, mas dizem que vão demorar, e tals, na verdade o Pavilhão Vera Cruz é ainda considerada um Patrimônio Imaterial... onde o nome e considerações que envolvem o Patrimônio são levados, e ainda não estão no papel que o Patrimônio é MATERIAL, pasmem!
O Secretário da Cultura, Neto, explica que o grande marco que temos é a assinatura do Prefeito Luiz Marinho e a Ministra da Cultura Marta Suplicy ao Sistema Nacional de Cultura , quem assina ao lado é o José Renato Peixe... Este é mesmo um grande marco, pois exige que o o município de São Bernardo do Campo faça um CPF(Conselho, Plano e Financiamento) da cultura...
Nós, artistas, músicos e da área cultural, iremos em breve saber que as OPs passarão pelo bairro, o que não podemos deixar em hipótese alguma é que esse orçamento seja aplicado apenas nessa gestão, por isso aprofundar, cobrar, fazer projetos que sejam a cara de São Bernardo enfatizando a Cultura em si é fundamental.


Lembro que artistas não brigam, não querem o poder, mas merecem aplausos por tantos anos de luta...
Houve também , nesse encontro com a Secretaria da Cultura, perguntas e respostas. Triste eu fico, pois das 6  questões relacionadas à música,  apenas 1 foi respondida, que é a questão do CLM( Centro Livre de Música)

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

As Curvas nunca mais serão as mesmas


Infelizmente Oscar Niemayer Faleceu aos 104 anos, por insuficiência respiratótia.
Oscar Niemayer, foi um dos maiores arquitetos do nosso século, visionou meio ao serrado nordestino nossa capital, a capital do Brasil.
Suas curvas e retas, as vezes esculturais e indo contra as leis da gravidade, é o que chamavam mais atenção. Um mundo sem cantos, onde tudo começa e termina ou se dá início. Penso eu que, Niemeyer ia contra os pensamentos retrógrados das velhas histórias na navegação, onde se passasse por um determinado local,nos oceanos, poderia cair em um abismo... Que abismo, disse Niemeyer? Irei fazer de uma forma onde tudo pode voltar, um círculo, oval , cantos tem sua beleza, mas machucam.
Tive a honra de conhecer Brasília, defendendo São Bernardo do Campo em uma exibição musical de bandas e fanfarras em 1983 e não há palavras para dizer o quão era deslumbrante o local, o piso reluzia , um espelho de certa forma, o teto sempre sem cantos, esta viagem trago na minha memória como uma das mais belas que já vi. 

104 anos não é para todos.
Meu companheiro, que está mais para avô meu, quantas belezas deixaste, quantas formas...
Pois é companheiros, Niemeyer foi um dos artistas que estava contra o José Serra e muito a favor de Haddad...
Gostaria de ter 1 milésimo de porcentagem da inteligência astuta do Brasileiro Oscar Niemeyer
Vá em paz amigo... em paz!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Algumas postagens do blog que sempre são consultadas

Mostrando um pouco da história e trajetória deste blog em relação as artes, música e cultura


Um problema, não sei dizer ao certo,a unica coisa que sei é que estamos perdendo uma das melhores chances de se reaver uma escola de qualidade, com ênfase a cultura musical...   http://mozartfaggi.blogspot.com.br/2011/08/clm-centro-livre-de-musica.html

Neste mesmo blog, tive a felicidade de ouvir que Frank Aguiar viria com recursos para a cultura na ordem de 22 milhões... então eu disse a mim mesmo, agora vai!!! Pois é , ficamos no mesmo lugar!
http://mozartfaggi.blogspot.com.br/2011/04/popularizar-cultura.html

Alguém sabe dizer o quanto diz ter sido investido em cultura?                           http://mozartfaggi.blogspot.com.br/2011/03/secretario-de-cultura-garante-em.html

Minha geração foi outra, cabe dizer um pouco dela...
http://mozartfaggi.blogspot.com.br/2012/11/artistas-das-sete-cidades-em-prol-da.html

Minha geração foi outra e minha educação também, na época era muito gostoso estar em competições em cidades, viajar, perdemos muito com os cortes e mais cortes de verbas destinados a cultura
 http://mozartfaggi.blogspot.com.br/2010/12/bandas-de-sambernadenses-historia-e.html

Tudo isso aqui neste blog, e só falando de música de São Bernardo, imagina de outros lugares e outras artes?

Voto, porém quero que o voto meu seja honrado, por isso voto e cobro, mas se disseres que estou reclamando demais, eu ouvirei tua parte, posso até aceitar no momento sua explicação, porém eu sempre reflito antes de abrir minha boca...

Visitem os links deste blog mencionados acima e comentem... este blog é visto por muitas pessoas e deixem um recado se gostou desta postagem, obrigado!

Encerramento das Oficinas em São Bernardo do Campo.


Não é fácil ver , saber que dá para mudar e não poder fazer nada

As oficinas culturais em SBC duram em média, sem ultrapassar, 3 meses por semestre, mas porque acontece isso, você sabe?
A Prefeitura encontrou um meio de não estar vinculado em meio empregatício, os nossos professores de oficinas... é o tal feito que venho observando a anos, e dentre as oficinas, participei todos os anos em alguma, quer seja no CLM(Teatro Martins Pena) ou quer seja no Teatro Elis Regina.
Três , isso mesmo, três meses você tem com um professor que no caso for arcodeon, por exemplo, o professor tem ser muito astuto e tem que ter uma ótima didática para ensinar como é o instrumento, notas, música, teoria musical não tanto avanças, técnicas de dedilhamento , como colocar a mão no instrumento, ataques etc etc... Sei disso pois sou prova viva.
Como em sã consciência querem que um aluno tenha(sem ter um instrumento em casa) aprender tudo isso em TRÊS meses?
Não ensina, apenas dá uns toques e para aqueles que são mais avançados, ou seja, já teve contato com instrumento ou tenha um, conhece notas musicais, ler uma partitura, sim, pode-se dizer este aluno aprenderá alguma coisa, uns toques.
Estes professores são demitidos após o semestre de três meses( parece até prazo de experiência, se não for mesmo). Nisso, o professor que está hoje, com você em uma aula de violão, por exemplo, talvez no ano que vem não esteja, mas quem sabe retornará no próximo ano... se o professor ficar, terá um vinculo empregatício e isso a prefeitura não quer.

Sobre o encerramento e amostra dos alunos em teatros.
Estou tranqüilo em dizer que as vezes o planejamento das posses para atividades nos teatros são escassos... só não digo em todos, pois tenho conhecimento de alguns locais apenas.
Me digam o que são algumas horas para um Teatro, para apresentar o que foi dado no semestre( semestre de três meses)?
O grupo de violão foi impedido de tocar, isso seria dia 3, ontem, porque?
Disse a prefeitura que havia agendado outro evento no teatro, mas então porque ficou marcado em nossas agendas que seria dia 3 e em ultima hora avisam que não seria possível?
Fazer encerramento no pátio não dá certo... já vi dança, teatro, instrumentos, finalizarem no pátio no rol de entrada , para os dançarinos, o piso até que é bom, mas a acústica e todo aquele povo que veio assistir em pé? De certo não são boas... Nunca convide parentes e pessoas de idade, apenas aquela que conseguem realmente ficar de pé.
Bom, até agora eu reclamei, posso falar mais sugerindo.
1-     Aumentem os meses de aulas...
2-     Caso aumentem, se for no ano, faça alunos remanescentes seguirem em frente
3-     O Aumento deve ser na mesma data em que entra o currículo escolar tendo as férias como no escolar
4-     Que deixem agendado, reservado e lacrado o teatro para as oficinas que irão precisar do palco
5-     Reabrir o CLM e de volta as mesmas matérias que antes havia
6-     Ter a Banda Sinfônica Municipal de SBC de volta.

Isso é só o começo para voltar um pouco como era antigamente.

sábado, 1 de dezembro de 2012

A Carta está boa, mas poderia ficar melhor

Dia 22 de Novembro de 2012(exatamente no dia do Músico) as 15:30h foi recebido uma comissão de artistas no gabinete do Secretário da Cultura atual de São Bernardo do Campo. O Secretário é o Neto, para deixar nos conformes deixaremos  o conteúdo, inicial do processo.

O conteúdo da carta é exatamente este:


CARTA À PREFEITURA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO
Entendemos que a situação da cultura em nossa cidade necessita de maior atenção por parte do poder público.
Nos dirigimos aos senhores, Prefeito de São Bernardo do Campo, Secretário de Cultura e demais autoridades competentes para expor algumas demandas que sentimos como necessárias para que haja um significativo avanço nas políticas públicas para cultura em São Bernardo do Campo. Políticas que contribuam tanto para melhores condições na produção e formação artística, quanto para o maior acesso à arte por parte de toda a população.
Seguem as reivindicações que esperamos ter como realidade o mais breve possível:
- Mais verbas públicas para a cultura
- Fomento para todas as artes
- Retorno dos editais culturais como VAI e Residência Artística;
- Ampliação dos editais culturais como bolsas de intercâmbio;
- Ampliação dos editais de ocupação de equipamentos culturais e demais áreas públicas;
- Decreto de lei que regulamente a apresentação artística em espaços públicos e a utilização do "chapéu" para recolhimento de contribuições espontânea do público
- Pela implantação de uma Escola Livre de Circo em São Bernardo do Campo.

Apoiam essas reivindicações:
- Hélio Gonçalves Costa - artista circense - Trupe 5 sem Lona e ONG Pró Circo
- Sebhastian Silveri - Poeta, Compositor e Cantor. Residente em SBC. 
- David Zamory, militante da Juventude do PT de SBC
- Alex Minoru - arte-educador e militante do PT de SBC
- Edson Luiz Silva Neves - Artista Circense - Grupo Sodaclownstica
- Mozart Faggi - músico desde 1977 em SBC htt://mozartfaggi.blogspot.com
- Cristiane Santos Cia. As Marias - cia.asmarias@gmail.com
- Rafael Saad Fernandez - pesquisador na área de Economia Criativa
- Cibele Mateus - atriz e educadora - Cia.As Marias e Núcleo Manjarra
- Eduardo do Amaral Marques - artista, produtor artistico, trupe 5 sem lona, Coletivo Cirqueria, ONG Pro Circo
- Carolinne Haylem Manalischi Costa - artista circense, trupe 5 sem Lona
- Meyriane Flippe de Castro - palhaça, atriz, 5 Sem Lona, SodaClownstica
- Fran Marinho - palhaça,Circo do Asfalto
- Marcilio Moura - Artista Circense
- Suzi Vieira - artista circense, produtora
- Amanda dos Santos Couto - Artista Circense autônoma
- Ismael Trabuco - Performer // Plexo, Taboarte
- Daniel Bertoncello Aponi - artista, Coletivo Cirqueria
- Rodrigo Rodrigues - artista
- Mariana França - atriz
- Otavio Fantinato - artista plastico e artista circense
- Rafael Santos de Barros - Exército Contra Nada - Palhaço
- Monique Franco - Palhaça, fabulosa trupe de variedades
- Leon Silva Zoccaratto - Artísta independente
- Lucas Fontana
- Daniele Pimenta - Atriz, professora e pesquisadora
- Edu Silva - Produtor e presidente do consorte
- Douglas Marinho - Artista circense e fundador da cia Circo do Asfalto
- Carla Jarra
- Izadora Guets
- Ailyn Ramirez - artista circense, dançarina
- Fernando Proença - artista circense e músico
- Brunna Mayernyik - Artista circense autônoma
- Rita Masini - Produtora Cultural
- saulo de tarso couto costa - Tatuador, desenhista

Gostaria de mencionar outras sugestões e já que eu sou músico, de música irei falar!

 Secretário da Cultura de São Bernardo do Campo , Sr Neto
Já me encontrei com o Sr em uma das OP, onde fiz algumas indagações sobre o CLM (Centro Livre de Música) e da Banda Sinfônica Municipal de São Bernardo do Campo, ambas no Teatro Martins Pena.
A Cultura São Bernadense, nas que refere à Música,  sofreu algumas modificações com o 1° Encontro Cultural da cidade de SBC, todos foram ouvidos, mas nem todas as respostas foram dadas. Uma das que não foi dada, foi o desfeito das bandas miríns e a Jovem no total de 90 músicos. 
O tempo passou, o povo esqueceu, entre aspas, eu não esqueço.
Foi dado o início as oficinas em 2009 com pouco mais de 800 vagas, a mesma da gestão anterior, mas em 2010 as vagas foram com êxito para 1890, creio eu, batendo o recorde das gestões anteriores.
O CLM funcionou bem, músicos de toda parte vêem a CLM como uma próspera Fundação das Artes de São Bernardo do Campo, perfeita em 2010 aos olhares de grandes músicos e que em pouco tempo se tornaria a Fundação das Artes de São Bernardo do Campo, entretanto em 2011 as atividades no CLM foram 0 (ZERO) vagas, passou um ano inteiro como um elefante branco. No segundo semestre( que não é semestre, são apenas 3 mêses) Frank Aguiar entra e toma conta da pasta de Cultura... Não quero lhe ofender Frank Aguiar, mas pareceu-me uma traição contra sua própria classe, o músico.
Em 2012 conseguiram fazer uma mudança, levando os acordeons que antes estavam no Elis Regina, foram para o CLM, algumas outras oficinas em música, foram para o CLM, inclusive a Viola Caipira, mas deixo bem claro que aquilo não é o projeto do CLM. 
No Centro Livre de Música havia aulas de violino, saxofones, trumpet, trombone, percussão, clarinete, flauta transversal e flautim, Viola(parente do violino) Violoncelo, Piano(6 pianos) Violão Clássico , bateria, xilofone, oboé, fagote e Viola Caipira avançada. Além disso haviam várias crianças, parecia uma creche onde o tema era música... flautas doces, comuns e melhores para entender a música era dado a essas crianças.
Se for contar a qualidade, havia também aulas de percepção musical, coisa que mais amo e não tive a oportunidade de rever esta arte... historia da música, rítmica com professores habilitados e com uma pedagogia de ensino fantástica... Coral e canto também eram empregados.
Eu estudei na Fundação das Artes de SCS e digo, São Bernardo é uma potência e que não pode ficar atrás de São Caetano que tem faz décadas uma escola de música que é referência no país(em 1986 era a melhor da America Latina), a Fundação das Artes. São Bernardo , por sua grandeza e importância, precisa de uma escola de música igual, ou melhor!!!

Queria aproveitar para dizer ao Secretário Neto, que quando começar as oficinas, que elas tenham um diferencial que em outros conservatórios em outras cidades praticam, ao invés de iniciar em abril, março( coisa que vemos todos os anos) que comece praticamente em época escolar e que haja um curso maior que 3 meses. Em três meses não dão para passar o que os professores querem dar. Pode-se pensar em remanescentes também... que se faça nível, que na FASCS é de 6 em 6 meses, que seja obrigado o aluno que faz percepção, rítmica, história da música, harmonia, que faça também o Coral ou se é um instrumentista, que se faça uma BIG BAND obrigatórios.

Isso é só 1% que sei sobre a história cultural de SBC e 10% de sugestão, haja visto que me dirá, com certeza que a velha Banda Sinfônica Municipal de São Bernardo do Campo está com seus dias contados, por isso só mencionei, mas não enfatizei, mas tenho sugestões para que ela não morra.
Como todos que fizeram a memória cultural e musical da cidade, faço parte dela, vá a biblioteca, procure um livro que o tema é Memória Musical de SBC, vá a Corporação Maestro Pedro Salgado e me achará... Nos livros de patrimônios, me encontrará em mesma espécie ao lado de Walter Sky e Itacyr Bocato Jr dentre outros da mesma época
Espero ter concluído os 10% de sugestões com a mostra de 1% do que conheço.

Mozart Faggi