sábado, 1 de dezembro de 2012

A Carta está boa, mas poderia ficar melhor

Dia 22 de Novembro de 2012(exatamente no dia do Músico) as 15:30h foi recebido uma comissão de artistas no gabinete do Secretário da Cultura atual de São Bernardo do Campo. O Secretário é o Neto, para deixar nos conformes deixaremos  o conteúdo, inicial do processo.

O conteúdo da carta é exatamente este:


CARTA À PREFEITURA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO
Entendemos que a situação da cultura em nossa cidade necessita de maior atenção por parte do poder público.
Nos dirigimos aos senhores, Prefeito de São Bernardo do Campo, Secretário de Cultura e demais autoridades competentes para expor algumas demandas que sentimos como necessárias para que haja um significativo avanço nas políticas públicas para cultura em São Bernardo do Campo. Políticas que contribuam tanto para melhores condições na produção e formação artística, quanto para o maior acesso à arte por parte de toda a população.
Seguem as reivindicações que esperamos ter como realidade o mais breve possível:
- Mais verbas públicas para a cultura
- Fomento para todas as artes
- Retorno dos editais culturais como VAI e Residência Artística;
- Ampliação dos editais culturais como bolsas de intercâmbio;
- Ampliação dos editais de ocupação de equipamentos culturais e demais áreas públicas;
- Decreto de lei que regulamente a apresentação artística em espaços públicos e a utilização do "chapéu" para recolhimento de contribuições espontânea do público
- Pela implantação de uma Escola Livre de Circo em São Bernardo do Campo.

Apoiam essas reivindicações:
- Hélio Gonçalves Costa - artista circense - Trupe 5 sem Lona e ONG Pró Circo
- Sebhastian Silveri - Poeta, Compositor e Cantor. Residente em SBC. 
- David Zamory, militante da Juventude do PT de SBC
- Alex Minoru - arte-educador e militante do PT de SBC
- Edson Luiz Silva Neves - Artista Circense - Grupo Sodaclownstica
- Mozart Faggi - músico desde 1977 em SBC htt://mozartfaggi.blogspot.com
- Cristiane Santos Cia. As Marias - cia.asmarias@gmail.com
- Rafael Saad Fernandez - pesquisador na área de Economia Criativa
- Cibele Mateus - atriz e educadora - Cia.As Marias e Núcleo Manjarra
- Eduardo do Amaral Marques - artista, produtor artistico, trupe 5 sem lona, Coletivo Cirqueria, ONG Pro Circo
- Carolinne Haylem Manalischi Costa - artista circense, trupe 5 sem Lona
- Meyriane Flippe de Castro - palhaça, atriz, 5 Sem Lona, SodaClownstica
- Fran Marinho - palhaça,Circo do Asfalto
- Marcilio Moura - Artista Circense
- Suzi Vieira - artista circense, produtora
- Amanda dos Santos Couto - Artista Circense autônoma
- Ismael Trabuco - Performer // Plexo, Taboarte
- Daniel Bertoncello Aponi - artista, Coletivo Cirqueria
- Rodrigo Rodrigues - artista
- Mariana França - atriz
- Otavio Fantinato - artista plastico e artista circense
- Rafael Santos de Barros - Exército Contra Nada - Palhaço
- Monique Franco - Palhaça, fabulosa trupe de variedades
- Leon Silva Zoccaratto - Artísta independente
- Lucas Fontana
- Daniele Pimenta - Atriz, professora e pesquisadora
- Edu Silva - Produtor e presidente do consorte
- Douglas Marinho - Artista circense e fundador da cia Circo do Asfalto
- Carla Jarra
- Izadora Guets
- Ailyn Ramirez - artista circense, dançarina
- Fernando Proença - artista circense e músico
- Brunna Mayernyik - Artista circense autônoma
- Rita Masini - Produtora Cultural
- saulo de tarso couto costa - Tatuador, desenhista

Gostaria de mencionar outras sugestões e já que eu sou músico, de música irei falar!

 Secretário da Cultura de São Bernardo do Campo , Sr Neto
Já me encontrei com o Sr em uma das OP, onde fiz algumas indagações sobre o CLM (Centro Livre de Música) e da Banda Sinfônica Municipal de São Bernardo do Campo, ambas no Teatro Martins Pena.
A Cultura São Bernadense, nas que refere à Música,  sofreu algumas modificações com o 1° Encontro Cultural da cidade de SBC, todos foram ouvidos, mas nem todas as respostas foram dadas. Uma das que não foi dada, foi o desfeito das bandas miríns e a Jovem no total de 90 músicos. 
O tempo passou, o povo esqueceu, entre aspas, eu não esqueço.
Foi dado o início as oficinas em 2009 com pouco mais de 800 vagas, a mesma da gestão anterior, mas em 2010 as vagas foram com êxito para 1890, creio eu, batendo o recorde das gestões anteriores.
O CLM funcionou bem, músicos de toda parte vêem a CLM como uma próspera Fundação das Artes de São Bernardo do Campo, perfeita em 2010 aos olhares de grandes músicos e que em pouco tempo se tornaria a Fundação das Artes de São Bernardo do Campo, entretanto em 2011 as atividades no CLM foram 0 (ZERO) vagas, passou um ano inteiro como um elefante branco. No segundo semestre( que não é semestre, são apenas 3 mêses) Frank Aguiar entra e toma conta da pasta de Cultura... Não quero lhe ofender Frank Aguiar, mas pareceu-me uma traição contra sua própria classe, o músico.
Em 2012 conseguiram fazer uma mudança, levando os acordeons que antes estavam no Elis Regina, foram para o CLM, algumas outras oficinas em música, foram para o CLM, inclusive a Viola Caipira, mas deixo bem claro que aquilo não é o projeto do CLM. 
No Centro Livre de Música havia aulas de violino, saxofones, trumpet, trombone, percussão, clarinete, flauta transversal e flautim, Viola(parente do violino) Violoncelo, Piano(6 pianos) Violão Clássico , bateria, xilofone, oboé, fagote e Viola Caipira avançada. Além disso haviam várias crianças, parecia uma creche onde o tema era música... flautas doces, comuns e melhores para entender a música era dado a essas crianças.
Se for contar a qualidade, havia também aulas de percepção musical, coisa que mais amo e não tive a oportunidade de rever esta arte... historia da música, rítmica com professores habilitados e com uma pedagogia de ensino fantástica... Coral e canto também eram empregados.
Eu estudei na Fundação das Artes de SCS e digo, São Bernardo é uma potência e que não pode ficar atrás de São Caetano que tem faz décadas uma escola de música que é referência no país(em 1986 era a melhor da America Latina), a Fundação das Artes. São Bernardo , por sua grandeza e importância, precisa de uma escola de música igual, ou melhor!!!

Queria aproveitar para dizer ao Secretário Neto, que quando começar as oficinas, que elas tenham um diferencial que em outros conservatórios em outras cidades praticam, ao invés de iniciar em abril, março( coisa que vemos todos os anos) que comece praticamente em época escolar e que haja um curso maior que 3 meses. Em três meses não dão para passar o que os professores querem dar. Pode-se pensar em remanescentes também... que se faça nível, que na FASCS é de 6 em 6 meses, que seja obrigado o aluno que faz percepção, rítmica, história da música, harmonia, que faça também o Coral ou se é um instrumentista, que se faça uma BIG BAND obrigatórios.

Isso é só 1% que sei sobre a história cultural de SBC e 10% de sugestão, haja visto que me dirá, com certeza que a velha Banda Sinfônica Municipal de São Bernardo do Campo está com seus dias contados, por isso só mencionei, mas não enfatizei, mas tenho sugestões para que ela não morra.
Como todos que fizeram a memória cultural e musical da cidade, faço parte dela, vá a biblioteca, procure um livro que o tema é Memória Musical de SBC, vá a Corporação Maestro Pedro Salgado e me achará... Nos livros de patrimônios, me encontrará em mesma espécie ao lado de Walter Sky e Itacyr Bocato Jr dentre outros da mesma época
Espero ter concluído os 10% de sugestões com a mostra de 1% do que conheço.

Mozart Faggi

Nenhum comentário:

Postar um comentário