quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dia do Músico

Adota-se o termo músico quando nos referimos a qualquer pessoa ligada diretamente à música, em caráter profissional ou amador, exercendo alguma função no campo de música, como a de tocar um instrumento musical, cantando, escrevendo arranjos, compondo, regendo, ou dirigindo um grupo coral ou algum grupo de músicos, como orquestras, bandas, big band de Jazz, ou ainda lecionando, trabalhando no campo de educação, em terapia musical.[1][2] Um músico brasileiro pode ter ou não, uma carteira de alguma instituição que o reconheça, como a Ordem dos Músicos do Brasil.[3] Um músico também pode ou não ter a formação acadêmico-técnica (através de escolas de música, conservatórios, faculdades ou universidades). Quando ele não tem formação alguma, costuma-se dizer que é um músico popular, ou ainda que aquele músico produz música de ouvido

 Muito embora o Breviarium Romanum não faça menção alguma às prendas musicais de Cecília, ela se tornou, por tradição, a padroeira dos músicos, da música e do canto, cuja data de comemoração é 22 de novembro, o mesmo dia dedicado à santa. A tradição conta que Santa Cecília cantava com tal doçura, que um anjo desceu do céu para ouvi-la.[1]

Nestes termos que outrora eu desconhecia  que embora seja dia do músico, mas também é dia de Santa Cecília eu mando um abraços aos meus companheiros que acreditam, bota fé e segura o rojão pelo o que AMA a Música. 
Mas também é dia do Esteticista o dia 22 se novembro.
Cai bem este dia, onde serei atendido pelo Secretário da Cultura de São Bernardo do Campo, devido a carta aberta para a Cultura da cidade, seja ela de âmbito Musical, Circense, Teatral, pinturas, desenhos, etc... é uma carta que em momento é pequeno, mas aproveitando meu dia, irei querer mais tempo para expor idéias, afinal poderá ser um presentinho! 

Sou músico, sou um artista e como tal devo ir aonde o povo está!

domingo, 18 de novembro de 2012

Carta de Artístas, Músicos e quem faz parte da Cultura precisa de ASSINATURAS

Editado por Mozart Faggi sax


São Bernardo do Campo começa uma jornada que não irá parar, é a busca por recursos, manter recursos e desenvolver recursos para as Artes, Música e Cultura em São Bernardo do Campo.
Em épocas de 1980, tínhamos o nome da Capital do Automóvel, éramos a Cidade dos Móveis, dos batateiros, e também um nome que carregamos durante longos anos, a de ser a Cidade das Bandas.
Era a atividade cultural mais bem aplicada, existindo 7 bandas musicais (instrumentos de sopro e percussão) mais de 10 bandas Marciais e dezenas de fanfarras. Embora a FUNARTE tenha aplicado pouco por SBC, dos que eu tenho em mente trocando os instrumentais da Banda Sinfônica Municipal de SBC duas vezes e trocou o instrumental, aumentando o volume de integrantes na Banda Infanto-Juvenil Minicipal do Rudge Ramos e consertos esporádicos em bandas pequenas Corporação Musical Filarmônica Maestro Pedro Salgado, não vejo outra verba gasta à Cultura São Bernadense pelo órgão que se diz ser Fundação Nacional da Arte.
Não envolvam ou misture Cultura(Artes , Música, Plástica) com a Cultura de um povo, ou seja , o modo de ser que estaria mais envolvido com a história de um povo, um meio de vida, sobreviver. Buscando como Artes e Música, nosso povo não dá muita atenção e foi assim que perdeu as dezenas de fanfarras, mais de dez Bandas Marciais e 7 bandas musicais, dentre elas, a Banda do Rudge, famosa por ganhar qualquer concurso. Em meio da memória musical de SBC, a Banda Metalurgia, uma banda criada por músicos das bandinhas, começaram a fazer ensaios em garagens, que em 1980 fez um disco que hoje todos ouvem na globo( entrada do + você) fizeram a primeira versão da musica de entrada do Video Show dos Jacsons Five instrumental, que toca até hoje, sintetizada, mas antes com instrumentos de sopro... Com Bocato, Claudinho Baeta... muitas bandas surgiram da garagem e tocaram para grandes mestres da MPB como Elis Regina, Toquinho, Vinícius e em sinceridade, foram muitas celebridades.
Quando em 1982 foi colocada e editado o Livro dos Patrimônios, os maestros disseram que agora teríamos ao menos reconhecimento, seríamos como patrimônios, cuidados pelo município, mas isso não ocorreu e para dar um revés, fomos cada vez mais discriminados e podados.
Em 2003 fecha a Banda da Cidade das Criamças.
Em 2006 fecha a Corporação Musical Filarmônica Maestro Pedro Salgado
Em 2006 Rumores de que a Banda do Rudge tenha sido roubada
Em 2007, cria-se um projeto que monta uma banda de 60 crianças, chamada de Banda Mirim
No mesmo ano, é criado a Banda Jovem com 30 componentes
no mesmo ano é criado a Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo.
As Bandas fechadas, foi devido a falta de interesse, artístico e cultural de SBC
As Banda abertas, no entanto, tinham prazo de validade e foi apenas um projeto que não virou decreto e segundo o Ministério da Cultura não estavam em mesma linha que estamos procurando.
O fato da Banda Mirim teve muita repercussão, pois mais de 60 crianças cessariam  seus estudos, e a mesma coisa com a Banda Jovem...
A Orquestra teve um gasto exorbitante, valor da qual daria para se remanejar 17 Bandas Marciais completas ou voltar as 7 bandas antes existentes perfeitas(Musicais)
Não sabemos para onde vai o dinheiro que nos é fornecido, para criação de bandas, não temos a idéia.
O Diretor da Cultura em 2007 Osmar Cussiol me atendeu, depois de 3 tentativas, disse que a verba era pouca, que eles sobreviviam com apenas 800 mil por ano, mas tentou resolver alguns casos que eu apontei(ele não foi competente). Mas quando vi que Frank Aguiar havia ido junto ao DF e conseguiu 22 milhões, pensei logo, agora vai.... foi nada!
Frustrado, por até um membro musical, que conhece o que é ser músico, nos deixa a ver navios.
Em 2010 houve uma grande crescente em todas as áreas culturais, abriu mais de 1800 vagas(recorde) nas oficinas, porém a que tinha mais gabarito, era o Centro Livre de Musica, algo que poderia se assemelhar ao ensino da Fundação das Artes de São Caetano do Sul.
O CLM em 2011 ficou totalmente parado, ou seja , nenhuma atividade a não ser a Banda Musical Sinfônica de SBC, uma das melhores, que tinha 34 componentes em janeiro, entretanto em fevereiro de 2011 este número caiu para 14 e ficaram um bom tempo desse jeito...
Hoje em 2012 estamos com apenas 11, incluindo o Maestro que é trombonista. Algumas atividades como violão popular e acordeon, canto e viola, foram para lá neste ano( assim ela tem uma atividade) tem, mas não é a CLM que conhecemos...
Isso é o pouco que eu conheço da cultura de São Bernardo e comecei a luta depois que meu Mentor Cícero Dantas deu-me a posse da briga em 2001. Peguei com afinco ao fechar a nossa querida Banda da Cidade das Crianças
Em 2008 conheço Marcos Lula, Lula, Eurico Rodrigues, Vicentinho e já havia tido conversas desde 1986 com Ana do Carmo, que sempre ajudou a Bandinha do Ferrazópolis

Isso é só o que eu sei, em uma área cultural que é a Música, agora imaginem  o restante? Não se surpreenda , a cultura não é um hobie, nem tão pouco um lazer, é uma profissão que sinceramente precisam de pessoas sérias... o que vc teria sem a cultura, mesmo não estando ligado, dizendo que ouve musica, vê novelas... tudo é cultura no global... vocês não teriam a tal novela( é um tele teatro gravado) não ouviria nenhuma musica, e se não ouve para que daçar? Pra que fotos, pinturas, cerâmicas... nem esse designer da TV ou da sua mesa teria, e a casa, será que é também uma forma de criação, um desenho... pois cultura é isso... no geral, não teríamos nada

Heitor Villa Lobos


Apesar de 17 de novembro marcar a morte de Heitor Villa-Lobos (1887-1959), o que não faltam são motivos para comemorar. Além de ser o compositor brasileiro mais
celebrado no país e no exterior, Villa-Lobos foi o principal responsável pela construção da identidade nacional na música de concerto do Brasil. Tamanha é sua importância que o Dia Nacional da Música Clássica, uma iniciativa de VivaMúsica!, é a data de nascimento, 5 de março. Todos os anos, no mês de novembro, o seu legado é celebrado no Rio de Janeiro por meio do Festival Villa-Lobos, que completa este ano 50 edições. Veja a programação completa do festival em http://festivalvillalobos.com.br/    Pena que muitos esqueceram o que é cultura

domingo, 4 de novembro de 2012

Artistas das Sete Cidades em Prol da Cultura


Em São Bernardo do Campo já está se reunindo um grupo de pessoas interessadas em manter o que está bom, melhorar o que está ruim, incluir o que não existe, sabe lá por que razão.
Verdade seja dita, São Bernardo sempre toma a frente quando trata de algo para ficar melhor. Talvez o sindicalismo fora uma das saídas para bater de frente com poderosos.
A Secretaria da Cultura tem como meta, obviamente, cuidar da Cultura e esta é bem fragmentada...
Definimos como Artes, Música e Cultura tudo aquilo que envolve o palco, a criação, o aprendizado... aquilo que é hoje o teu entretenimento, lazer a forma de se expressar, de improvisar, aprender e etc ...
Não podemos dar mais prioridade à música, sendo que há o teatro, artes plásticas, desenho, fotografia, dança, circense dentre outros tantos. E por não conhecer todos, pois sou um mero músico que conhece a música desta cidade desde 1977, é que eu acho necessário que todos os artistas se reunirem antes que venha o 2° Encontro Municipal de Cultura.
No 1° Encontro, estávamos desorganizados, só pensávamos em criar a Secretaria da Cultura, que não foi tão fácil. Queríamos saber o porque que bandas mirins e jovens foram aniquiladas, mas do mais, só ficou nisso.
Nós os verdadeiros responsáveis por mostrar o bom empenho na Cultura(abrangendo à todas) não tínhamos uma diretriz, portanto a gestão poderia fazer o que quisesse, dentro do cronograma por ela determinada.
Pretende-se levar ao menos algo mais que simples questões, que não devem ter data e nem hora, para um cronograma viável e que saibamos. Temas como "Queremos mais verbas para a Cultura" por exemplo, eu perguntaria, quanto?
Não esqueçamos que a Cultura em geral, haverá seu local na escola. Estávamos presos a apenas a Educação Artística, que nada mais é do que pintar, desenhar.... hoje esta palavra ou esta matéria já muda, pois depois de ficar anos e anos pintando e desenhando, hoje poderá ter música, teatro, dança, artes plásticas, e daí vai....
Muitos como eu, enxergou uma luz, e em 1977 quase sem ônibus, achou uma bandinha de musica infanto/juvenil... fui sortudo em fazer parte de uma banda que ficava 7km de minha casa, em um bairro conhecido na época como de maus elementos. Não tínhamos sede... mas tínhamos vontade... A minha Pedra Fundamental ergueu-se por lá e carregando um instrumento maior que eu mesmo.... você pode perguntar se valeu a pena? Eu digo com toda certeza..... valeu!
É isso que eu quero que os outros artistas me passem... a certeza de que vale a pena lutar...

Mozart Faggi