Pular para o conteúdo principal

aniversário de SBC, 460 anos


São Bernardo em seus 460 anos (velhinha ) faz mais um desfile cívico. Luiz Marinho chega ao desfile atrasado e já dizendo, talvez brincando, que estava com fome. Mas como tudo é festa restou-me observar não os que estavam no Palanque, mas o como veio este ano esta comemoração.
Pode se apresentar Roberto Carlos, Elvis Presley, mas conseguimos identificar se teve um acréscimo ou não na maneira de lidar com o fomento a cultura a partir do interesse do cidadão pelo dia, pelo que espera do desfile e pela qualidade do desfile.
Neste caso, vários pontos são observados como a de preservação do patrimônio, um dos casos foi o ônibus da empresa ABC, restaurada e dirigida por um dos condutores mais antigos. Outra maneira foi ver todo o contingente do Exercito , Militar e os Guarda Civil Municipal(que deixo claro, são policiais amigos do povo e do cidadão, protegem nosso patrimônio, são aqueles que o ideal é ser um amigo tipo que atravessa uma senhora idosa ou uma criança... esse é o papel do GCM) a Garra, Militar, Exercito, Científica dentre outras são mais opressoras.
Entre os carros, uma SAMU (não poderiam colocar todas e nem a mais, os hospitais precisam delas a todo momento) A SAMU em 2009 começou a competir com os bombeiros, lembro-me que no final de 2009, após eu ter sido acidentado em uma encruzilhada, os condutores do SAMU se orgulharam em dizer, chagamos antes que vcs, ao corpo de bombeiros.
No perfil de tradição, todas ou quase todas foram adicionadas, adicionando mais cultura nos desfiles, crianças se vestem de palhaços, de gira sois , tambores feitos com latas e em outra com garrafões de água de 20 litros, não faltou criatividade.
Mas elogios não posso dar a todos os pontos, não vi outros locais e acredito que teve mesmo êxito. Quando disseram, São Bernardo do Campo Valoriza as Bandas da Cidade, eu creio que nos finais seria valorizado todas as esferas.
Como eu disse, fico observando o que falam, o que querem, o que esperam. Uma senhora, por volta de 65 anos, elogiou o CRI (Centro de Referencia ao Idoso) além de outras coisas, ela gosta de dançar e os grupos que lá vão tocar praticamente ensaiam  e dançar seria impossível dizia ela, um senhor do lado disse que na casa de shows dele tem forró em uma semana e musica sertaneja em outra, mas a senhora disse que a dança dela teria que ter mais que isso, forró é bom, sertanejo é ótimo, mas o que aconteceu com os grupos tipos de baile?
Mais pra frente, vejo jovens que não querem nem ouvir bandinhas, talvez porque não saibam apreciar.
Crianças pequenas ouvem, imaginam-se tocando e ficam estupefatos ao ver coisas que só se via na televisão: duas pirâmide de crianças... de fato, foi a minha primeira vez, talvez por sempre estar para tocar e esperando a banda entrar.
Enfim, tivemos surpresas, inclusive no não comparecimento da Corporação Filarmônica Carlos Gomes, que sempre compareceu, mas não a notei o ano passado e nem este ano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Mirim da EEPG Dr Baeta Neves, Medalha de Ouro do Mérito Juvenil

A BandaMirim Baeta Neves foi formada em 1963 por iniciativa da então diretora da EEPG “ Dr. Baeta Neves” , Sra Antonia Ortega de Abreu, que viu a possibilidade de aproveitamento do entusiasmo que a musica desperta normalmente nas crianças , canalizar o interesse dos escolares, retirando-as da rua, dando-lhes oportunidade oportunidade de aprimoramento de sua educação. Foram selecionados crianças do corpo discente do estabelecimento, crianças de idades variáveis entre 8 à 12 anos.
A Bandinha, como era chamada carinhosamente, teve o apoio da Municipalidade, na pessoa do prefeito Lauro Gomes de Almeida, que contratou o Maestro Irineu Negri Garcia, Maestro naquela época da “Corporação São José” , fornecendo fardamento, instrumental e incentivo a todo corpo docente daquele estabelecimento onde até esta data está sediada. Logo após a primeira apresentação em 5 de outubro de 1963, tornou-se conhecida, devido ao enorme sucesso alcançado e inúmeros convites de cidades vizinhas começaram a surg…

As fronteiras do Jazz, do Blues... quem veio primeiro?

As fronteiras do Jazz, do Blues, do suingue .... O Jazz era coisa fina, com material de primeira, mas nasceu da mesma forma que o Blues, entre pancadas de trabalhadores em linhas de trens, na força aplicada fazia-se um som e no ritmo saia uma forma de musica entre dores, o vento, o sol, a chuva e algumas palavras e musicas nativas dos escravos. Em um certo momento alguém(ingleses) com sensibilidade ouviu e disse yeé , isso dá Jazz. Quem aplica uma seção de Jazz nas veias, ficará viciado pelo resto da sua vida. Mas tocar Blues é complicado? Poxa amigo, se é complicado eu não sei, apenas digo que para ter um Session Blues basta ter alguns músicos, se faltar um baixista, por exemplo, pegaremos outro para fazermos o que chamamos no Brasil para o samba, pagode...Blues de mesa? rs quem sabe? e o melhor, são apenas 3 acordes(se vira com eles) Algumas coisas ditas em músicas Brasileiras como”Todo artista deve ir aonde o povo está” os Bluseirossentavam só com seu violão, logo aparece um vocal…

Beco Da Horta do Rudge Ramos ... conheça vc também!

A Horta do Beco do Rudge Ramos já existe há algum tempo, porém nem o inverno tirou o brilho e continua chamando pessoas de tantos lugares que nem sei mais como dizer...

Artes em pintura, Grafite, Cultura de plantas, muitas são exóticas e também musica, teatro ao vivo com um toque de festa, uma cerveja. São os amigos das artes.


como tudo começou


O começo de um lugar de maravilhas 



Colocando as plantas com o Graffit 


ECODAN aparece para dar conselhos úteis com o Alexandre Fraga 


Em breve um novo encontro, de muita cultura, arte, muitas pessoas envolvidas com esse projeto. Ciclistas , tá certo que o Beco do Batman é legal, não duvido, mas vocês conhecem a Horta do Beco na sua cidade de SBC?... fica no Rudge Ramos, apareçam no próximo encontro!
Enquanto isso, esperamos que curtam o Blogge pois só trás cultura!