quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Bandeiras a Meio Pau em São Bernardo do Campo

Como uma pessoa que é blogueira, deveria ter tirado fotos do dia triste que veio. Como minha mãe costumava dizer, só temos uma certeza neste mundo, a que iremos morrer um dia. Mas a ida de mamãe Clory não foi em vão, como a de todos não serão. Tem um objetivo na qual não sabemos, mas antes de vir para este mundo psicológico, com dores e a gravidade exercendo sobre nossos corpos, escolhemos o que iremos ser, escolhemos as dores, as faltas, as batalhas em vida, a família em que viveremos, das pessoas que encontraremos no decorrer da nossa vida. Foi assim com Mamãe Clory, está sendo assim comigo, é assim com todos.
Tive a honra de conhecer Mamãe Clory, eu escolhi assim, fui abraçado por ela, ela me afagou tantas vezes, me ajudou com palavras doces sempre falando de Deus e Jesus que está sempre ao nosso lado.
Como eu ia dizendo no início, como tal pessoa que cria blogs, não tive coragem de tirar uma foto, mas por várias vezes fui ao seu local onde estavam velando esperando aquele sorriso e braços que tão fortes me abraçavam , nem parecia ser uma senhora de 94 anos, pois tal disposição me surpreendia e parecia que tal mulher nunca iria embora, seria imortal, ela, uma senhora mais forte do que eu, mais forte do que muitos. Não irei discutir a forma religiosa, e todos os preceitos que Mamãe Clory, preferiu escolher, mesmo porque, para ela não havia distinção entre as relvas do pasto e as grandes arvores, ela adorava a todos, e, da mesma forma adorava a todos os homens de boa vontade, ajudava os indecisos, amava e ouvia a todos, independente de religião, que vem do latim = religare que tem o significado de "religar o nosso eu ao Absoluto" e que é uma coisa tão simples, mas ninguém nessa vida entende ou dá valor. Por isso aqui eu peço as Igrejas, que são o Templo, para não julgar e ajude a difundir o trabalho de Mamãe Clory que por quase um século durou.
Fui ao velório, senti muita tristeza, fiquei cansado e quando disse que iria para casa e depois voltaria, não consegui ir... fiquei e, entre as 2:30h até 10:30h tive a honra de conhecer as filhas de Mamãe Clory, ouvi algumas histórias como a do açúcar que mudou algumas formas do meu pensamento. Para chegar a conversar com as filhas de Mamãe Clory, eu entrei com uma pergunta: Qual a flor que Mamãe Clory gostava mais? A resposta foi imediata... TODAS.
No sepultamento, andando ao lado com uma das filhas de Mamãe Clory, uma coisa que me chama a atenção, uma joaninha pousa na mão dela, ela abre a mão e anda com ela seguindo para sepulcro de Mamãe Clory. Fica alguns minutos e eu observando. Quando a Joaninha sai, voa, ela fecha a mão e eu a disse, Isto é sinal que Mamãe Clory está aqui, agora. A filha disse, com certeza. Mais a frente, aparece um marimbondo e ninguém criou repulsa ao inseto, deixou ele ir.
Na conversa que tive , no Teatro Cacilda Beker , atualmente sendo utilizado para os serviços da câmara de São Bernardo do Campo, ao perguntar sobre a flor que ela mais gostava, veio uma que ela tinha dito a umas tres semanas atrás, que é a "Flor da Meia Noite" que não se encontra mais por aqui ou é muito difícil de sencontrar... Ela, a Mamãe Clory, mencionou e pediu para ver se achava. Eu fui ao Google  e achei a bela flor, que não tem nada a ver com a Dama da Noite, a tal especie tem um show particular, que na meia noite se abre por completa e quando chega os primeiros raios de sol, estará murcha. Agora só me resta saber onde encontrar uma semente ou uma muda.


Aos Filhos(as), Genros, Noras, Netos(as) e Tataranetos(as) eu digo que vou procurar e, falei uma coisa que talvez não encorajaria a plantar uma muda lá, no jazido da mamãe, é que o Jardim das Colinas não cuidam das plantas. Mas há uma saída que já foi me dada a mais de 17 anos, no falecimento do meu pai que está lá também, que podemos pagar para eles olharem... Ora, quantos filhos a Mamãe Clory tem? quantos se auto adotaram Clory como sua mãe, alem da sua biológica? Eu mesmo sou um dos milhares.
Cuidaremos das plantas, certo pessoal?
Eu, no dia, fiquei olhando as bandeiras do Estado, do Brasil e de São Bernardo do Campo a meio pau, uma homenagem das poucas que São Bernardo poderia dar, notei Coroas de diversos nomes, diversos estabelecimentos, diversos locais.Foi uma das poucas vezes que vi uma bandeira a meio pau em SBC, para falar a verdade, só me lembro a do finado Tancredo Neves.
São Bernardo perdeu uma mulher de fibra, não é a toa que esta mulher veio de RS, estamos hoje ainda sem pés no chão, parece que não caiu a ficha. Mas ainda temos que continuar com a obra que Mamãe Clory deixou. Para aqueles que não a conheceram, por favor, tentem conhecer o que ela deixou para guardarmos e como ela mesmo disse a "LI" as 3 da manhã, " Filha, eu apenas deixo esta casca e agora sem ela, poderei ajudar mais" ... e disse antes de ir como um ultimo pedido " Não deixem de fazer o chá beneficente" ... Talvez este foi um dos ultimos pedidos da Mamãe Clory.
A todos (as religiões) que orem pela Mamãe Clory, de sua forma, com seus dogmas, mas orem e sempre será bem vindo ao Lar Mamãe Clory...venham...

Paz e luz a todos ...

2 comentários:

  1. isso é remorso! pq vc sempre falou mal da mamãe Clory e agora fica ai dando uma de santinho.. vai planta coquinho rapaz, que papo furado esse teu hein

    ResponderExcluir
  2. Me diga óh anônimo, onde foi que eu disse mal da mamãe Clory? Você está equivocado assim eu o perdoo

    ResponderExcluir