quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Julio Bellodi, meu professor

Julio Bellodi, nada mais justo do que homenagear os nossos professores, por isso dou um CTRL V e CTRL C da sua biografia começando com um vídeo:

 

 



Professores temos muitos pela vida, aliás a própria vida é um professor, mas tenho a honra de chamar Julio Bellodi de meu professor, haja visto que ser professor não é nada fácil, mas ele encontrava alegria sempre na hora de até uma decepção nossa, achava um jeito de dizer que da próxima vez eu me sairei melhor, e assim acontecia, ficavamos cada vez mais próximos de um nível mais graduado em musica.

Uma forma gostosa de ensinar e tanto ele quanto os alunos , aprendiam mesmo não querendo, isso é ser professor... Sei disso pois minha mãe foi uma grande professora, mas de 1ª a 4ª séries



 São poucos que são pessoas de bem e querem o bem como seu maior troféu
Paulistano, Bacharel em Composição e Regência pela UNESP (Universidade Estadual Paulista) e Mestre em Música, pela mesma instituição. Como pesquisador possui artigos apresentados e publicados nos principais congressos de música do país, como a ABEM (Associação Brasileira de Educação Musical) e ANPPOM (Associação Nacional dos Pesquisadores em Pós-Graduação em Música). É também arranjador, instrumentista e poeta, além de professor de Harmonia, Percepção e Teoria Musical, e História da Música da Universidade Livre de Música (ULM).Desenvolvendo intensa atividade composicional, atuando tanto na área erudita como na popular, suas obras têm sido executadas e gravadas por vários solistas e grupos de diversas formações, tanto aqui como no exterior.****Choro Nº 5 (A Roseira da Serra) faz parte de uma série de cinco choros, para diversas formações instrumentais, em homenagem à Serra da Cantareira. Gravado na França em 2007 pelo Quarteto Franco-Brésilien, é a única música do CD escrita para a formação do quarteto: flauta, cello e dois violões, as demais são todas arranjos. O repertório do CD é composto por grandes nomes da música brasileira como: Tom Jobim, Radamés Gnatalli, Dilermando Reis, João Pernambuco e Jacob do Bandolim.****Prelúdio Mobile Nº 1, dedicado ao violonista Antônio Carlos de Souza Jr., que é quem a está interpretando, faz parte da série de três prelúdios que estão no livro Peças para Violão, que contém também dois Estudos e a peça Traços Noturnos, finalista do Concurso Nacional de Composição do I Ciclo do Violão realizado pelo Banco do Brasil e Sesc Pompéia. *****Choro Nº 1(Cantareira) é o primeiro da mesma série em homenagem à Serra da Cantareira. Originalmente escrito para Flauta e Clarinete, é interpretado aqui, na versão feita pelo própio compositor para duas flautas, pelos flautistas Diego Nascimento e Maristela Nogueira, vencedores do último Concurso de Música de Câmara realizado pela ULM.*****Swingue Cromático escrita para os flautistas da peça anterior, também tem a interpretação do mesmo duo.*****Luz de Vitrais, é dedicada à memória do grande Agustín Barrios, e foi inspirada em sua obra-prima La Catedral, e tem a interpretação do violonista Antônio Carlos de Souza Jr.****Prelúdio Mobile Nº 3, interpretado também por Antônio Carlos de Souza Jr., faz parte da mesma série de três prelúdios que estão no livro Peças para Violão, que conta ainda com dois Estudos e a peça Traços Noturnos, finalista do Concurso Nacional de Composição do I Ciclo do Violão realizado pelo Banco do Brasil e Sesc Pompéia. ****Preludio IV, faz parte dos prelúdios para piano, feita em homenagem ao compositor russo Dmitri Shostakovich(1906-1975) é interpretada aqui pelo pianista Ulisses de Castro.


  Professores do CLM eu apoio

Um comentário: