segunda-feira, 22 de maio de 2017

Sucateamento Cultural

Em anos venho perguntando sem respostas sobre o sucateamento das bandinhas e agora, quem sabe o vereador, deputado estadual de outrora e que agora é prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando possa me dizer o que aconteceu com os vários instrumentos musicais que eram ou são Patrimônio Municipal... 

Na época do começo do sucateamento vi com meus olhos, uma sala com algumas mesas e carteiras danificadas e centenas de instrumentos musicais de bandinhas em um quarto que mal podia abrir a porta, mas eu vi.

No caso eu falo de roubo de patrimônio...

Até hoje o diretor da Cultura Osnir, a Gestão Willian Dib, vereadores de SBC daquela época , inclusive o vereador Orlando Morando, não souberam ou não quiseram responder as acusações.

Tínhamos 7 bandas musicais, dezenas de bandas marciais e algo perto de 60 fanfarras, São Bernardo do Campo era conhecido como Cidade das Bandas e com as melhores Bandas do país. As Bandas Municipais Infanto Juvenis do Rudge Ramos e Cidade da Criança eram temidas, pois ganhavam todas as competições que eram efetuadas na Rede Record. 
Na época eram promovidas pela Weril ( instrumentos musicais) em várias cidades do pais

As bandas de São Bernardo do Campo foram aniquiladas, e onde estão os instrumentos musicais, os patrimônios municipais? Quem ganhou com isso na gestão de Willin Dib, com o vereador Orlando Morando, pois só temos 1 banda, a Corporação Musical São José(tocando) e uma que esta escondida, que outrora era dos veteranos das bandas Sambernardenses, a Corporação Musical Filarmônica Lauro Gomes, que faliu mas retornou com uma juventude, porém não a ouvi tocar ainda, a não ser em um comitê do Willian Dib na Associação dos Funcionários Públicos de SBC quando eleito para deputado federal. 

É um passado que quero saber a resposta, pois quando Luiz Marinho assumiu, não tinha mais instrumentos, a não ser das bandas Mirim e Jovem, cerca de 90 instrumentos.
Já as 7 bandas temos que tirar a Metalurgia, pois os instrumentos eram deles e da WV então temos uma soma de 340 instrumentos de sopro e uns 10 de percussão. 

Tirando os instrumentos que ficaram na banda jovem e mirim (90) são 250 instrumentos de sopro de bandas musicais e melódicos desaparecidos.

No Teatro Martins Pena tem alguns desses instrumentos que foram avaliados como inaptos para serem usados, segundo músicos de prestigio sambernardense, porém para cada problema vemos uma sugestão... Desde que seja Weril, o instrumento pode ser consertado e ser colocado na ultima versão, pela metade do preço que seria comprado na própria Weril. A Fábrica iria derreter o material e fazer um novo.

O sucateamento teve um início na música começando com Aron Galante e Walter Demarchi, depois veio o Mauricio Soares em uma época com o PT e depois PSDB, deixando a pasta para Willian Dib no meio do mandato, mas depois o Willian deixou o Mauricio irritado com suas conclusões e passou para o adversário. após 8 anos de gestão do PT ele volta para o PSDB... eu acho que quem governa SBC é o Mauricio Soares, PT, PSDB, PPP, PCC ele é o prefeito.

Concluindo, o começo foi na música, mas vemos com nitidez que todas as outras linguagens culturais estão em um sério risco de desaparecer.








o CAJUV Coordenadoria de Ações Para a Juventude, na Redenção
o CLM    Centro Livre de Música, 
o CAV    Centro de Áudio Visual 
o CLAC  Centro Livre de Artes Cênicas 
o CRI     Centro de Referência ao Idoso

Eu vendo o CLM ser destruida, farei de tudo para que os outros centros não sejam esmagados... é por isso que ainda estamos de pé! LUTANDO e RESISTINDO


 Respeito com o artista 

Seja um dos nossos Amigos, patrocinem neste bloggue
Siga-nos

Nenhum comentário:

Postar um comentário