quarta-feira, 10 de julho de 2013

Qual o preço da Omissão, dessa nossa Submissão


Submissão

O ser humano submisso

Portanto,
Qual é o preço que pagamos pela submissão?
Ser ou não ser, ter ou não ter eis a questão?
Mas de verdade, digam para mim
O que será mais nobre?
Ser humano invocado, revoltado...
Pronto para guerrear?
Ou se humano acomodado alienado,
Pronto para apanhar?
Com todo o respeito, trago a vocês
Questionando o inquestionável.
É ...
Assim se inicia mais um dia em nossa caminhada
Pois pela luta pela sobrevivência
Não enxergamos mais nada.
Estamos juntos e separados
Lados e lados... isolados
Mas ao mesmo tempo,tudo junto e misturado.
Num caldeirão de gentes,
Várias aparências
Várias aparências, vários indigentes;
Sem nomes e, sem cidade...
Um cidadão comum...
Treinado para o combate.
No campo da batalha diária
São injustiçados, manipulados, humilhados
Em fim, entediados, cansados
Mão de obra barata, há serviço no mercado!
Não são pessoas, são simplesmente
Números necessários
Em busca de certas ofertas por míseros salários.
A deficiência nos estudos
A Má informação
É a química perfeita para alienação
Sendo que,
O atraso do progresso é o regresso da Nação.
Mas como progredir sem a mínima condição???
Com tanta indiferença,
Com a lendária Fênix que ressurgimos das cinzas
Com nossa resistência  
Com arte, cultura, educação
Causamos nas artes a desconstrução
Descontruímos os preconceitos e a baixa auto estima
Transformando tudo o que é ruim publicamente.
Propondo uma sociedade muito mais justa,
Igualitária e consciente
Onde homens, mulheres e filhos
Podem viver tranqüilamente.
Acesso aos mesmos direitos(?)
É primordial e necessário
E quando não houver risco, sempre vai resistir.
Mais sábio e otário, mais forte e mais fraco
O bem e o mal, tudo alimentado pela busca de capital.
Mas, e ae?
Guerreiros e Guerreiras
A gente sabe... A Gente sabe que nem tudo está perdido
Porque enquanto houver vida
Haverá resistência, que sempre vai gerar a consciência
Kilombolas, suburbandos desobedecendo a obediência;
Chega de bença, chega de crença,
Cabeça abaixada ninguém mais agüenta.
Retalhação,
População,
Revolução com as próprias mãos
Atitude da mudança? Isso sim é desigual
Mas a informação em conhecimento é universal
Temos direitos, a muito mais do que nos é divulgado
Por isso é importante ficar parado
De canto,encostado,deitado, chapado,
Pois o povo informado
Conscientizado,
Unindo o presente e o passado;
Nunca será dominado...
E só para terminar o meu recado
Aí população, vamos ficar ligado,
Pois está tudo MAQUIADO

Essa é essa geração, a de hoje, na minha 

Nenhum comentário:

Postar um comentário